ABPA afirma que o Brasil está pronto para exportar mais carnes para a China durante imbróglio com os EUA



Segundo diretor-executivo da instituição, Ricardo Santin, mesmo se a demanda pelo produto brasileiro aumentar, o mercado interno não corre risco de desabastecimento.
A segunda-feira foi de novo estremecimento entre Estados Unidos e China, com a notícia de que o país asiático pediu que suas empresas estatais suspendam a compra de soja e carne suína americanos. De acordo com o diretor-executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin, ainda não há projeção de quanto a demanda pela carne brasileira deva aumentar, mas “o país está pronto para auxiliar a China na necessidade por alimento”.

Segundo informações da Reuters, a medida da China veio como represália após o governo norte-americano ter afirmado que iria eliminar o tratamento especial dos EUA a Hong Kong para punir Pequim. A China, inclusive, poderia expandir a ordem para incluir outros produtos dos Estados Unidos caso Washington tome medidas adicionais.

Santin explica que há muitas plantas processadoras de carne no Brasil habilitadas a exportar para a China e várias outras que estão prontas para serem habilitadas, caso o país asiático demande.

“Vai ter consequência em termos de demanda, mas não podemos bater o martelo de como isso pode impactar o Brasil. O país está pronto para fornecer proteína animal para a China, sem desabastecer o mercado interno. Vale lembrar também que o Canadá e Europa também são grandes produtores de suínos e podem absorver parte dessa lacuna dos Estados Unidos”, disse.

Por enquanto, Santin disse que não é possível afirmar que, se houver aumento nas exportações, os preços dos produtos no mercado interno devam melhorar.

Sobre o embargo da China à soja americana e sobre as vendas da oleaginosa brasileira no mercado interno, o diretor-executivo da ABPA disse que não se pronunciaria com veemência sobre as questões de volumes que devem ficar no mercado interno, mas disse que as safras no país são abundantes e devem atender os produtores de proteínas animais. (Notícias Agrícolas)




Entrevistas +

Noticias sectoriales

 
 

Cadastro Newsletter Suino Brasil Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies