Maio inicia com o preço pago pelo quilo do suíno vivo a R$ 3,85 no RS



Segundo informações da Associação dos Criadores de Suíinos do Rio Grande do Sul (ACSURS), após as quedas, o preço pago pelo quilo do suíno vivo iniciou o mês de maio com uma pequena elevação no Rio Grande do Sul. A pesquisa semanal da cotação do suíno, milho e farelo de soja, realizada pela Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul – ACSURS com apoio da MSD Saúde Animal, Minitube e Choice Genetics mostrou um aumento de R$ 0,02. A cotação inicia o mês a R$ 3,85.

A saca de 60 quilos do milho está custando em média de R$ 44,16. Já o preço da tonelada do farelo de soja (preço da indústria – FOB) é de R$ 1.687,50 para compras à vista e no prazo (30 dias) é de R$ 1.705,00.

Agroindústrias e cooperativas – O preço médio na integração apontado pela pesquisa é de R$ 4,11. As cooperativas e agroindústrias apresentaram as seguintes cotações: Cooperalfa/Aurora: R$ 4,20 (base suíno gordo) e R$ 4,20 (base leitão de 6 a 23 quilos); Cosuel/Dália Alimentos R$4,15; Cooperativa Languiru R$ 4,14; Majestade R$ 4,10; Ouro do Sul R$ 3,78; Alibem R$ 4,10; Adelle Foods R$ 4,20; JBS R$ 4,10 e Pamplona R$ 4,20.




Entrevistas +

Noticias sectoriales

 
 

Cadastro Newsletter Suino Brasil Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies