O mercado de suínos ontem, quarta-feira (3), foi de cotações mistas. Segundo análise do Cepea/Esalq, o aumento nos preços da carne suína está atrelado às vendas na ponta final, tanto ao mercado doméstico quanto ao externo. As temperaturas mais baixas nas principais regiões produtoras e consumidoras do Brasil favorecem a procura por produtos suínos.

                  São Paulo: de acordo com a Scot Consultoria, a arroba do suíno CIF teve valorização de 1,19%/1,16%, chegando a R$ 85/R$ 87, enquanto a carcaça especial ficou com preço estável em R$ 6,70/R$ 6,90.
No caso do suíno vivo, segundo informações do Cepea/Esalq, referentes à terça-feira (2), houve queda apenas no Paraná, na ordem de 0,72%, chegando a R$ 4,11/kg.

                 Minas Gerais: o animal vivo teve valorização de 0,59%, atingindo R$ 5,08/kg, e de 0,66% em São Paulo, com preço de R$ 4,61/kg. Ficaram estáveis os preços no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, ambos com R$ 4,07/kg.

Já a Bolsa de Suínos, apresentada pela Associação Catarinense de Criadores de Suínos aponta as seguintes cotações:

Bolsa de Suínos

• Santa Catarina: R$ 4,55
• São Paulo: R$ 4,69
• Minas Gerais: R$ 5,10
• Paraná: R$ 3,95
• Rio Grande do Sul: R$ 4,26

E o Suíno Preço Base, nas principais agroindústrias do Brasil aponta os seguintes números hoje, quinta-feira.

Aurora (S/T): R$ 4,20
Aurora (Leitão 8 a 22 Kg): R$ 4,20
Pamplona: R$ 4,20
BRF (Sadia/Perdigão): R$ 4,10
JBS Foods: R$ 4,10




Entrevistas +

Noticias sectoriales

 
 

Cadastro Newsletter Suino Brasil Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies