Suíno: animal vivo segue com altas, mas menos expressivas que semana passada



Ontem, a segunda-feira (18) foi de estabilidades ou altas menos expressivas para o mercado de suínos, diferente do que vinha sendo visto nos últimos dias. De acordo com a Scot Consultoria, a primeira quinzena do mês de maio finalizou com preços em alta, mas para o curto prazo é esperada uma menor demanda interna devido ao início da segunda quinzena do mês e as incertezas vindas da continuidade do isolamento social em todo o país. Esta menor movimentação pode tirar a sustentação dos preços no mercado interno.

Segundo a Scot, em São Paulo, a arroba do suíno CIF ficou estável em R$ 82/R$ 85, assim como a carcaça especial, cotada em R$ 6,80/R$ 7 o quilo.

Em relação ao animal vivo, de acordo com informações do Cepea/Esalq, referentes à sexta-feira (15), o preço em Minas Gerais não mudou, permanecendo em R$ 4,99/kg.

Houve aumento de 0,77% no Paraná, chegando a R$ 3,95/kg, alta de 0,45% em São Paulo, com valor de R$ 4,50/kg, avanço de 0,27% no Rio Grande do Sul, fechando em R$ 3,71/kg e de 0,26% em Santa Catarina, cotado em R$ 3,89/kg. (Notícias Agrícolas)



Noticias sectoriales

 
 

Cadastro Newsletter Suino Brasil Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies